Marca

Quer registrar sua marca? Veja 7 dicas para escolher uma consultoria

Quer registrar sua marca? Veja 7 dicas para escolher uma consultoria
Escrito por SM8 Marcas

Um dos primeiros passos para começar um empreendimento é registrar sua marca. A marca da empresa é a identidade dos seus produtos ou serviços e um dos maiores patrimônios do seu negócio. Por isso, ela precisa ser exclusiva. Quando um empresário realiza esse procedimento ele garante o seu direito de uso exclusivo em todo o território nacional.

Sabemos, porém, que são muitas as tarefas para empreendedores iniciantes. São tantas as responsabilidades que fica difícil cumprir sozinho todas as etapas do processo de abertura de um empreendimento.

Pensando nisso, organizamos algumas dicas que vão lhe ajudar a encontrar a melhor consultoria para te assessorar no registro de sua marca. Acompanhe!

1. Conheça sua consultoria 

É possível desempenhar essa tarefa sozinho. Porém, isso não é algo tão simples, já que as fases do procedimento exigem a compreensão de particularidades técnicas. Abdique dos erros evitáveis, dividindo essa missão com aqueles que entendem do assunto. Mas, antes, não abra mão de alguns critérios. 

As consultorias empresariais de marketing, marcas e patentes ou jurídicas, estão aptas a intermediar esse procedimento. Elas lhe auxiliarão a acompanhar e orientar sobre o que fazer e como agir em cada fase do processo.

É importante que conheça a qualidade do trabalho de quem realizará algo tão essencial para você. Logo, não deixe de obter informações sobre a qualidade e a eficiência dos serviços prestados por essa consultoria.

São muitas as opções no mercado. Portanto, tenha atenção a algumas características: vale verificar alguns dados como procedência, presteza e referências de outros clientes.

2. Acerte o seu orçamento

Atualmente, os valores das taxas iniciais do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) para depósito de um pedido de registro de marca variam entre R$142 até R$355. Caso deseje delegar a missão, deverá adicionar a esses valores os honorários pertinentes ao ofício.

Saiba que algumas consultorias cobram valores específicos por cada momento do registro, outras cobram um valor fixo por todo o processo, o que pode ser mais vantajoso. Tente alinhar seus custos a um bom serviço, de preferência, confiável e eficiente — mas que também atenda às suas prioridades.

Não pense apenas nas cifras a serem investidas. Nem sempre, preço baixo anda ao lado dos melhores resultados. Pesquise com o objetivo de otimizar seu tempo, mas tenha consciência de que isso terá um valor — e esse custo é imprescindível.

Ao optar pela consultoria, lembre-se, também, de que essa aquisição poderá ser um sinônimo de maior segurança e agilidade para o início do seu negócio e aliviará o peso das suas inúmeras tarefas.

3. Pesquise e converse com outros clientes

Quando estiver com quase certeza de quem será seu contratado, ainda haverá tempo para mais uma medida estratégica. É hora de procurar e conversar com outros clientes.

Descubra para quem sua assessoria já prestou atendimento e como ela se saiu em suas contratações. Numa conversa com esses empresários ou representantes, tente saber se o serviço valeu a pena e se há um bom relacionamento comercial.

Constatar que o índice de satisfação dos clientes é positivo e que há uma boa aceitação do mercado permitirá que sua escolha seja direcionada para a melhor opção.

4. Aposte em um processo para registrar marca online

Não, a assessoria para registro de marca e o procedimento perante o INPI não é um serviço exclusivamente interpessoal. Atualmente, o INPI permite que o processo seja realizado inteiramente online. 

É possível avaliar, registrar e acompanhar o seu pedido apenas usando a internet. Com alguns cliques, entregue sua demanda a uma consultoria virtual capacitada. 

Escolha alguém que valorize sua ideia e trabalhe para proteger sua marca, evitando maiores burocracias, complexidades e riscos por desconhecimento do assunto. 

Associe sua busca às facilidades acessíveis graças às novas tecnologias: usufrua das ferramentas digitais. 

5. Entenda quem vai executar o projeto

Entender quem terá envolvimento com esse trabalho é o mesmo que fazer uma avaliação pessoal das competências do consultor ou de uma equipe de profissionais que lhe prestarão o serviço. Observe a ética dispensada no relacionamento com os clientes e perceba se há desenvolvimento de empatia e segurança no atendimento.

São os aspectos inovadores, a transparência e o compromisso com o projeto que farão toda a diferença na sua decisão. É preciso estabelecer uma comunicação direta e constante em todo o processo.

Sempre que possível, analise esses fatores conhecendo não só os projetos já elaborados, mas também a cultura empresarial da sua futura assessoria.

6. Organize sua documentação

Por mais que sua consultoria auxilie você sobre os papéis necessários para o registro de marca, caberá a você a organização da sua documentação. Esteja a postos para fornecer aos seus consultores o que é relevante ao andamento da solicitação. Essa é uma responsabilidade compartilhada. 

7. Aprenda a valorizar essas vantagens

Há uma tendência comum e compreensível em se pensar financeiramente quando se deseja adquirir algum serviço ou produto. Afinal, é preciso ter um raciocínio que equilibre desejo e sua possibilidade econômica.

Tenha em mente que certos passos são indispensáveis, mas que nem sempre devem ser dados sozinho. Uma escolha como essa implica em rapidez e proteção garantida. Para isso, evite erros e disponha do acompanhamento dos prazos sem maiores preocupações. 

Neste post, pontuamos dicas importantes para registrar uma marca e possibilitar que a definição de sua consultoria seja direcionada para a melhor escolha, com praticidade e bom custo-benefício.

Agora que você já tem um bom conhecimento sobre o assunto, é hora de seguir as nossas dicas! Para buscar uma boa assessoria para registrar sua marca, entre em contato conosco.

Sobre o autor

SM8 Marcas

Deixar comentário.

Share This