Dicas

Vale a pena terceirizar departamento jurídico da empresa?

Vale a pena terceirizar departamento jurídico da empresa?
Escrito por SM8 Marcas

São muitas as dúvidas que surgem quando se pretende abrir um novo negócio, não é mesmo? Geralmente conhecemos bem a atividade principal da empresa, mas é preciso saber muito mais sobre outros assuntos para ser um bom empreendedor.

Algumas atividades secundárias exigem, inclusive, alto nível de conhecimento e precisam ser delegadas a quem possui a formação necessária para executá-las. O departamento jurídico é uma dessas áreas.

No post de hoje vamos descrever a importância do assessor jurídico no ambiente corporativo, bem como demonstrar as vantagens de terceirizar o serviço. Vamos lá?

Qual o papel da assessoria jurídica empresarial?

São diversas as funções desempenhas pelo profissional do direito quando se trata de assessoria empresarial.

O advogado possui tanto funções que demandam ação direta, como no caso de confecção de contratos e atuação em ações judiciais, quanto indiretas, quando oferece soluções para situações burocráticas e sugere ações estratégicas ao seu contratante.

A seguir temos um resumo das principais atividades desse profissional.

Auxílio na abertura da empresa

Junto com o registro que é feito pelo profissional contábil, surgem muitas dúvidas acerca de especificidades do contrato de locação de imóvel e de como funciona o registro da marca empresarial, por exemplo, e o advogado é o profissional que pode solucionar esses problemas.

Análise e confecção de contratos

Além de ser um profissional capacitado para auxiliá-lo nas negociações com seus fornecedores, ele também irá avaliar os termos dos contratos firmados antes da sua assinatura, deixando-o ciente dos possíveis riscos.

A padronização de contratos e documentos jurídicos da empresa também é de responsabilidade do assessor jurídico.

Acompanhamento de ações trabalhistas

O advogado tem a missão de orientar o seu contratante sobre as leis que regem os contratos de trabalho, de forma a evitar a incidência de processos trabalhistas. Em caso de não poderem ser evitadas essas ações, é também dele a função de acompanhar os trâmites contenciosos.

Acompanhamento das atualizações das leis

Acompanhar a constante mudança nas leis é fundamental para prevenir a ocorrência de infrações por falta de conhecimento ou até mesmo para proporcionar melhor dinâmica estratégica de ações da empresa.

É papel do assessor jurídico, portanto, se manter atualizado para ter condições de prestar bem esse serviço.

Quais são as vantagens da terceirização do departamento jurídico?

Previsibilidade de despesas

A terceirização de serviços, em qualquer setor, representa uma alternativa valiosa de redução de custos, ação sempre muito bem-vinda na organização de empresas que possuem ainda pouco capital de investimento.

No entanto, ela pode ser adotada antes mesmo de haver a necessidade de cortar gastos, de forma preventiva, pois oferece ao empreendedor a chance de programar seu faturamento considerando essa despesa fixa.

Além desse fato, o contratante se isenta dos custos provenientes do processo de contratação de funcionários, treinamentos e capacitação.

Capacitação profissional

Normalmente, os escritórios jurídicos atendem diversas áreas ao mesmo tempo, pois em sua equipe possuem advogados especializados em assuntos diferentes. Significa dizer que, ao terceirizar o serviço para um escritório, o seu leque de atendimento se torna mais amplo.

Se um advogado precisa se ausentar ou faltar, isso também não representará desgastes para a empresa, como seria no caso do profissional contratado. Na terceirização de serviços há sempre um profissional substituto à disposição do contratante.

Desocupação de espaço físico

Ter uma equipe significa ter espaço para que ela possa exercer suas atividades. Se consideramos ainda que os advogados precisam de espaço físico para organizar toda a papelada com a qual lidam diariamente, temos na terceirização mais um benefício importante.

Garantia e qualidade no atendimento

O profissional jurídico terceirizado não possui vínculo empregatício com a empresa para a qual presta serviços. Sua relação de trabalho é regida por um contrato de prestação de serviços muito mais fácil de ser rescindido do que um contrato de trabalho.

Isso garante a busca da excelência no trabalho que ele executa, além de representar uma garantia consistente de que o serviço será prestado.

Atuação mediante contrato

Há quem justifique a contratação do profissional jurídico pela necessidade de se garantir o sigilo das informações do contratante.

Ocorre que a atuação do advogado ou escritório terceirizado está sempre vinculada a um contrato que confere garantias ao contratante, dentre elas a do sigilo profissional. Em caso de rompimento desse contrato, o contratante pode ajuizar ações que garantam seus direitos.

Afinal, vale a pena terceirizar o departamento jurídico da empresa?

Sabendo da importância que uma assessoria jurídica possui para a manutenção da saúde empresarial, o importante agora é definir se o melhor para a sua empresa é criar um departamento jurídico ou terceirizar o serviço.

Para chegar a essa conclusão é preciso identificar o momento em que a sua empresa se encontra e qual a real demanda do negócio.

Solução para grandes empresas

Empreendimentos já estabelecidos no mercado há muitos anos, com grande número de funcionários e diversos contratos com fornecedores, possuem operações mais complexas, e isso exige que o profissional jurídico permaneça mais tempo dedicado.

É esse um dos motivos mais fortes que permeiam a decisão de se contratar o profissional, mas nem todo empreendimento necessita dessa disponibilidade.

Além disso, essa dedicação e exclusividade implicam, diretamente, custos mais elevados para a empresa, e você precisa avaliar se o seu empreendimento possui capital para realizar tal investimento.

Solução para pequenas empresas

Para pequenas empresas, o ideal é terceirizar os serviços, sempre que possível. Até que o negócio se firme no mercado e amadureça, há muita sobrecarga de trabalho em relação a demandas administrativas, gerenciais e de produção.

Tais assuntos só podem ser assumidos pelo empreendedor, enquanto outros podem ser delegados; contratar funcionários para elas pode sair caro.

Lidar com contratação de funcionários implica investimentos, inclusive de tempo, em processos de seleção e treinamento, e o custo, como afirmado anteriormente, não é baixo. A terceirização é o caminho mais rápido para solucionar problemas como falta de preparo e de qualificação.

Portanto, quanto maior o número de atividades meio que o pequeno empreendedor puder delegar, sem ter que se vincular a contratos de trabalho, melhor.

Fundamental mesmo é não deixar a sua empresa sem o suporte de um departamento jurídico de confiança, já que o ato de empreender exige esse tipo de conhecimento a todo momento.

E agora, já sabe o que fazer quanto à contratação de serviços jurídico para a sua empresa? Deixe o seu comentário sobre o assunto!

Sobre o autor

SM8 Marcas

Deixar comentário.

Share This